OutrasActividades>Workshops

 

 BannerSite 720x480pix LaboratorioEscritaCancoes 01

 
 
FORMADOR
Tiago Torres da Silva
 
 
CONTEÚDOS
Este laboratório de caráter teórico-prático, irá abordar os seguintes conteúdos:

1. O que é uma canção? Noções de estrutura, conteúdo e demandas do mercado. Leitura e audição de temas com letras de grandes letristas da língua portuguesa.
a. Diferenças entre “letra” e “poema musicado”;
b. Os cantautores vs escritores de canções para vozes que não a própria;
c. Diferenças da escrita em vários lugares onde o português é a língua das canções;
d. A letra de canção como instrumento de intervenção.

2. Escrita de canções
a. A idéia;
b. O léxico;
c. A prosódia;
d. A sonoridade;
e. O título;
f. Quando a letra precede a música;
g. Quando a música precede a letra;
h. Elaboração de uma letra por cada um dos dois processos.

3. O caso particular do fado tradicional
a. As melodias tradicionais do fado;
b. O imaginário fadista;
c. Noções avançadas de métrica e acentuação;
d. Quadras, quintilhas, sextilhas;
e. Redondilha maior, versos decassilábicos e alexandrinos;
f. Os temas do fado;
g. Elaboração de letras para melodias tradicionais de fado.

4. Escrita para música pop
a. O universo poético da música pop;
b. Adequação da língua portuguesa ao universo pop;
c. A língua inglesa no universo pop;
d. Elaboração de versões de canções pop.

5. O letrista no universo da indústria musical
a. Relação letrista/ compositor/ intérprete;
b. Relação com as editoras;
c. Publishers;
d. Direito de autor.

6. Finalização do trabalho
a. Rectificação das letras escritas durante o processo.

 

PÚBLICO ALVO
Público em geral

 
HORÁRIO
19h30 - 22h30
 
 
DATAS
-Novembro
Dias 13, 20, 27 (2ªf)
-Dezembro
Dias 4 (2ªf) e 12 (3ªf)
 
TOTAL DE HORAS - 18 horas
 
INVESTIMENTO - 90€ - A pagar no acto de inscrição
 
Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTES - 16
 
CANDIDATURAS - Clique  AQUI

 

LOCAL DA FORMAÇÃO

Biblioteca Municipal de Marvila | Rua António Gedeão | 1950-347 LISBOA

 

 

Tiago Torres da Silva é um letrista cantado por vários intérpretes:

Adelaide Ferreira, Alaíde Costa,  Alcione, Ana Sofia Varela, Anamar, António Pinto Basto, António Zambujo, Beatriz da Conceição, Camané, Carlos do Carmo, Carlos Mendes, Carminho, Celeste Rodrigues, Chico César, Corvos, Cristina Branco,

Daniela Mercury, Dazkarieh, Dulce Pontes, Elba Ramalho, Edson Cordeiro, Eugénia Melo e Castro, Fafá de Belém, Filipa Pais, Francis Hime, FF, Gisela João, Hélder Moutinho, Jacinta, Joana Amendoeira, Joanna, Jorge Fernando,

Kátia Guerreiro, Lara Li, Lia Gama, Marco Rodrigues, Mafalda Arnauth, Manuela Azevedo, Maria Merasarte, Maria Bethânia, Maria do Ceo, Maria João, Mª João Quadros, Mª José Valério, Marisa Pinto, Mônica Salmaso,

Ná Ozzetti, Nancy Vieira, Né ladeiras, Ney Matogrosso, Nuno da Camara Pereira, Olga Cerpa, Olivia Byington, Omara Portuondo, Paulo de Carvalho, Pedro Luis e a Parede, Pedro Moutinho, Pilar Homem de Melo,

Rodrigo, Rodrigo Costa Félix, Sal, Sara Tavares, Seu Jorge, Simone de Oliveira, Teresa Salgueiro, Tereza Tarouca, Tito Paris, Tonicha, Uxia, Zeca Baleiro e Zélia Duncan entre muitos outros.

 
 
Lab Cenografia 2017
 
 
TM 25 ANOS - Laboratório de Cenografia
 
 
FORMADOR
Marta Carreiras 
 
 
CONTEÚDOS
Em ano de comemoração tornaremos o Laboratório de Cenografia num espaço de elogio à criação. Convidámos a memória e o futuro para um encontro com o presente e faremos as conversas e as perguntas que fazem todos aqueles que já não se lembram bem do que aconteceu ou que fazem os outros sobre coisas que nunca viram ou que nem aconteceram ainda.

Indagaremos sobre a estética visual da Companhia, o que é a cenografia? Como se relaciona com a encenação, com o trabalho de actores ou as luzes?  O que surge primeiro, a personagem ou o figurino? o que é dramaturgia visual? Quais são os pressupostos que atravessam todas as criações? Quais os conceitos metodológicos de pesquisa ?

Este será um espaço que privilegia a reflexão teórica a partir da criação prática, por isso faremos a analise partindo de exercícios práticos. Contamos com o espaço do Teatro Meridional e com elementos de 5 espectáculos que compõem a temporada de reposições que o Teatro Meridional apresenta este ano.

Procuraremos encontrar um lugar actual de procura cénica que questiona os cânones clássicos dentro e fora das definições académicas, sem ter medo, porém, de chegar a lugares de conforto. Os exercícios finais resultarão em 5 instalações de vídeo que ocuparão o espaço do Teatro Meridional.  

 

PÚBLICO ALVO
Devido ao caráter multidisciplinar deste Laboratório, serão aceites candidaturas de diferentes áreas do saber; estudantes e profissionais das artes cénicas, professores, bailarinos, actores, cenógrafos, figurinistas, aderecistas, videastas, cineastas, artistas plásticos, encenadores, filósofos e matemáticos. 
 
 
HORÁRIO
21 de Abril – Sexta –feira – [20h00-23h00] (3H);
22 de Abril – Sábado – [10h30 – 13h30] [14h30 -17h30] (6H);
23 de Abril – Domingo – [10h30 – 13h30] [14h30 -17h30] (6H).
 
 
TOTAL DE HORAS - 15 horas
 
 
INVESTIMENTO - 100€ - A pagar no acto de inscrição
 
 
Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTES - 16
 
 
INSCRIÇÕES - Clique AQUI
 
 
BannerSite 720x480pix LaboratorioExperimentalPalavra
 
 
FORMADORA
Natália Luíza Campos
 
CONTEÚDOS
Trabalho experimental sobre a palavra dita através de diferentes géneros literários; Pensar e experimentar a palavra na sua diversidade de ritmos, volume, intensidade e fluência; A palavra dita, como forma, conteúdo, espaço, frase e expressão de cada identidade.
Procurar o significado e o significante. Procurar no corpo, as imagens que nos atravessam. Procurar as imagens que atravessam o corpo. O jogo da música e dos ritmos.
Este será um Laboratório experimental para não profissionais.
 
PÚBLICO-ALVO
Público em Geral (Maiores de 18 anos)
 
DIAS
26 de abril;
2, 3, 9, 10, 16, 17, 23, 30 e 31 de Maio;
 
HORÁRIO
20h00 às 23h00
 
TOTAL HORÁRIO
30 horas
 
Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTES
16
 
INVESTIMENTO
130 €
 
 
CANDIDATURAS
Clique AQUI
 
 
NATÁLIA LUIZA
 
Moçambique,1960
Licenciada em Teatro, Formação de Actores, pela Escola Superior de Teatro e Cinema, Bacharel em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da educação da Universidade de Lisboa, tendo recentemente frequentado o mestrado em Estudos africanos no ISCTE. Tem dividido a sua actividade como actriz, encenadora, formadora e programadora.
Ao longo destes anos tem trabalhado em teatro, rádio, televisão e cinema. Em teatro como actriz, encenadora e na adaptação de textos para teatro, assim como na construção de dramaturgias. Em televisão como actriz e na direcção de actores. Em rádio e cinema como actriz.
Faz dobragens e locuções para programas educativos, cd-roms, séries infantis e publicidade. Tem ainda colaborado com várias editoras no lançamento de livros de poesia e prosa. Gravou 8 discos de poesia e contos.
Como formadora tem trabalhado em diversas áreas de formação, dirigidas a vários grupos etários e vários públicos–alvo, assim como em escolas de Formação para Teatro.
É co-directora artística do Teatro Meridional onde trabalha desde 1992.

tu

 

FORMADOR

Rui de Luna

 

CONTEÚDOS

O programa será divido nas componentes teórico/prática devidamente interligadas.

Trabalho a realizar:

$1·         Adquirir os conhecimentos essências para uma correcta utilização do aparelho vocal, na sua função primordial como aparelho fonatório, numa vertente artística;
$1·         Adquirir uma consciência vocal individual.

Temáticas a trabalhar:

$1·         A vocalidade dos actores;

$1·         A classificação das vozes, extensão vocal, timbre, intensidade e projecção vocal;
$1·         A saúde e higiene vocal;
$1·         O corpo da voz/o instrumento vocal;
$1·         A respiração/as respirações;
$1·         Métodos de relaxamento e energização para uma correcta fonação;
$1·         A gestão/utilização do som;
$1·         A dicção e a articulação das palavras no teatro/cinema/televisão;
$1·         Os vários tipos de textos, as sonoridades dos textos;
$1·         A identidade do som (som das personalidades);
$1·         O som emocional, mental e as disfunções.

 

PÚBLICO-ALVOActores profissionais e/ou em formação

DATA23 e 24 de Julho

HORÁRIO11h00-13h00 || 14h30-18h30

TOTAL HORÁRIO 12 horas

Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTES 8

INVESTIMENTO110 euros

CANDIDATURASClique AQUI

 

 

RUI DE LUNA

 

Rui de Luna é um barítono Mozartiano, herdeiro da grande escola de canto lírico Italiana.

Fez a sua formação em Itália na Fundação Morello em Veneto, posteriormente em Savonna na Renata Scotto Opera Company. Seguiu cursos de aperfeiçoamento em Londres no Royal College e Royal Academy of Music e na Opera de Paris com Claude Thiolas.

É compositor para piano com inúmeras obras já apresentadas em público. Musicou recentemente a Carta de Pêro Vaz de Caminha que foi apresentada em estreia absoluta no grande auditório da Torre do Tombo e recentemente no Panteão dos Duques de Bragança em Vila Viçosa.

A par da sua carreira artística, tem desenvolvido um intenso trabalho pedagógico no universo da voz, trabalhando com inúmeros actores e cantores, nomeadamente, Camané, Diogo Infante, Filipe Duarte (Pipo), José Pedro Gomes, Mafalda Arnauth, Maria Rueff, Miguel Seabra, Natália Luíza, Né Ladeiras, Núria Mencía, Pilar Homem de Mello, Sofia Aparício, entre muitos, muitos outros.

 

BannerSite 720x480pix LaboratorioFigurinos

 
 
FORMADORA
Marta Carreiras
 
 
CONTEÚDOS
Este laboratório pretende ser um espaço de criação e reflexão em torno do papel do figurino num contexto teatral. Partindo de impulsos diferentes chegaremos a diversas propostas que questionam e enquadram o figurino na sua relação com o espaço, a luz, o som e com o trabalho do ator. A experiência será sobretudo assente sobre a manipulação de materiais não convencionais na construção de roupa, como o papel e a entretela. Pensaremos o figurino enquanto objecto artístico que contracena com os demais intervenientes cénicos e para a concepção passaremos por dobragens, colagens, costuras, tingimentos, texturas e recortes.
 
Este Laboratório, de caráter teórico-prático, realizar-se-á no Teatro Meridional, proporcionando um nível de experimentação próximo da realidade, procurando sintonizar a teoria da criação com os parâmetros concretos da comunicação cénica.
 
 
PÚBLICO ALVO
Artistas Plásticos, Actores, Estudantes e Profissionais de Artes Cénicas e de Design de Moda, performers, bailarinos, estilistas.
 
 
HORÁRIO e PERIODICIDADE
Dia 11 de Março, Sexta feira - 18h às 22h (4H);
Dia 12 de Março, Sábado -  10:30 às 13:30 / 14:30 às 17:30 (6H);
Dia 13 de Março, Domingo - 10.30 às 13:30 / 14:30 às 17:30 (6H).
 
 
 
TOTAL DE HORAS
16 horas
 
 
INVESTIMENTO
75€ - A pagar no acto de inscrição
 
 
Nº MÁXIMO DE PARTICIPANTES
12
 

Newsletter

Desejo receber novidades sobre o Teatro Meridional.