Informações e bilheteira

SINOPSE

 

Numa Irlanda em mudança de uma tradição rural que se começa a industrializar, Danças a um Deus Pagão narra-nos a tentativa de sobrevivência de uma família não convencional, dividida entre uma cultura celta e um cristianismo que coordena todas as suas atitudes.

Uma jornada heróica em busca da liberdade de expressão dos seus sentimentos e da busca da felicidade e da liberdade num mundo em mudança.

 

 

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

 

Encenação: José Peixoto;
Interpretação: André Nunes, Carlos Malvarez, Elsa Valentim, Juana Pereira da Silva, Jorge Silva, Patrícia André, Sara Gonçalves, Sofia de Portugal

Cenografia: José Manuel Castanheira, Pedro Silva; Adereços e Figurinos: Teresa Varela; Desenho de Luz: Pedro Domingos; Apoio Musical: Rui Rebelo; Coreografia: Patrícia Vieira; Documentação: Teresa Gonçalves; Assistência à Encenação: Miguel Mateus; Fotografia: José Frade; Design Gráfico: Rui A. Pereira; Direcção de Produção: Joana Ferreira; Produção Executiva: Daniela Sampaio;
Produção: Teatro dos Aloés

 

 

Brian Friel
[1929-2015]


Bernard Patrick Friel nasceu em Omagh a 9 de Janeiro de 1929.
Estudou no St. Columb’s College, Derry, entre 1941-46. Prosseguiu os seus estudos no St. Patrick’s College, Maynooth, entre 1946-49. Frequenta ainda, entre 1949-50, o St. Mary’s Training College, Belfast.
Trabalhou como professor do ensino primário e preparatório em Derry, entre 1950-60.
Durante esse período começou a escrever contos que publicou sobretudo na New Yorker Magazine. 1958 foi o ano da emissão das suas primeiras peças radiofónicas produzidas pela BBC Belfast.Tornou-se escritor a tempo inteiro a partir de 1960. Em 1962, no mesmo ano em que estreou a sua primeira peça produzida pelo Abbey Theatre, então no Queen’s Theatre, publicou a sua primeira colecção de contos, The Saucer of Larks, a que se seguiram, The Gold in the Sea, em 1966 e outras reedições e colectâneas, a última das quais Selected Stories em 1994. Escreveu em 1970 o argumento para adaptação cinematográfica de Philadelphia, Here I Come! Em 1972 tornou-se membro da Academia de Letras Irlandesa. Em 1980, fundou com Stephen Rea a Field Day Theatre Company. Em 1987 foi membro de Senado Irlandês. Em 1989 a BBC RADIO dedicou-lhe uma temporada de seis peças, a primeira vez que tal honra foi atribuída a um dramaturgo vivo. Em 1991, Dancing at Lughnasa (Danças a um Deus Pagão) conquistou em Nova Iorque o Tony para melhor peça do ano. Em 1994 assinou o seu primeiro trabalho como encenador de Molly Sweeney, experiência que voltou a repetir em 1997 com Give Me Your Answer, Do. Em 1998 foi lançada a versão cinematográfica de Dancing at Lughnasa (Danças a um Deus Pagão) com argumento de Frank McGuinness e realização de Pat O’Connor. Em Fevereiro de 1999 recebeu o Lifetime Achievement Award atribuído pelo Irish Times. Nesse mesmo ano, por ocasião do seu septuagésimo aniversário, foi organizado um Friel Festival entre Abril e Agosto, que contou com novas produções de algumas da suas peças, uma exposição e diversos encontros e seminários em torno da sua obra.

 

DURAÇÃO: 2h30
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/12

 

Newsletter

Desejo receber novidades sobre o Teatro Meridional.