«Voltar

PARA ALÉM DO TEJO

 

SINOPSE

Os pressupostos conceptuais de construção deste espectáculo assentaram na procura de um trabalho de exploração da linguagem gestual, visando tornar expressivo um universo que identificasse o Alentejo. Não um universo antropológico e mimético, mas a escolha significativa do olhar que se detém no real e depois o fragmenta, para novamente o articular artisticamente. A construção do espectáculo teve por base da sua pesquisa duas residências artísticas no distrito de Évora, com deslocações a algumas instituições, recolhas literárias, fotográficas, musicais e, sobretudo, interagindo humana e localmente com pessoas de todos os níveis etários. O processo de trabalho teve como uma das principais linhas de força a descoberta cénica a partir de improvisações temáticas. Assim, fomos construindo pequenas histórias que se tornaram teatro em cena, e uma primeira apresentação pública deste espectáculo em construção foi feita no dia 19 de Outubro de 2003, no Palácio D. Manuel, em Évora. O trabalho técnico e artístico que se desenvolveu ao longo deste percurso incluiu vários workshops - Técnica da Máscara, Teatro Gestual e Taiji Qigong - e um período de trabalho de criação específica direccionada para a edificação final do espectáculo. Do ponto de vista dramatúrgico, este espectáculo não apresenta uma sequência narrativa linear, fazendo como que um percurso evolutivo em flash-back, da 3ª para a 1ª idade, do Inverno para a primavera, onde procurámos trabalhar diferentes dicotomias: Luz e Sombra, Movimento e Quietude, Som e Silêncio, o Visível e o Oculto. Nesta nossa experiência teatral direccionada, onde a palavra não é elemento preponderante, o espaço sonoro adquiriu importância vital como dinamizador da poética cénica, sendo que o trabalho plástico e de figurinos materializa cumplicemente essa mesma poética, cabendo ao desenho de luz o papel de sublinhar emocionalmente as várias nuances pelas quais o espectáculo é atravessado.

 

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Concepção e Direcção Cénica Miguel Seabra  | Assistência Artística Natália Luíza Interpretação Adriano Carvalho, Carla Galvão, Fernando Mota, Gonçalo Waddington, Mónica Garnel, Nuno Lopes e Romeu Costa | Música Original e Espaço Sonoro Fernando Mota |  Espaço Cénico e Figurinos Marta Carreiras | Desenho de Luz Miguel Seabra e José Rodrigues | Assistência de Encenação Carla Maciel | Atelier de Técnica da Máscara Nuno Pino Custódio | Atelier de Teatro Gestual Artur Ribeiro e André Curti(Dos à Deux - Paris) | Tai Ji Qi Gong Pedro Rodrigues |  Fotografia e Vídeo Patrícia Poção e Rui Mateus | Realização Gráfica João Nuno Represas | Realização de Figurinos Mestra Catarina Santos e Arlete Campos | Montagem e Operação Técnica José Manuel Rodrigues | Consultadoria Jurídica Diogo Salema da Costa | Assessoria de Imprensa Joaquim René | Produção Executiva Narcisa Costa(2003) e Célia Pires(2004) | Direcção de Produção Mónica Almeida | Co-Produção Carlos Pessoa, Conceição Cabrita, Dora Nobre, Fernando Galrito, Inês de Carvalho, João Carlos Marques, João Jacinto, Gustavo Poção Mateus, Luís Costa, Luis Vasco, Maria João Vicente, Marlene Charneca, Miguel Poção, Patrícia Almeida, Paula Nora, Vicência Moreira e às equipas do Teatro da Garagem, do Teatro Garcia de Resende e do Festival Percursos.

Classificação etária M/6

Projecto integrado no PERCURSOS 2004 - Festival Europeu de Artes do Espectáculo para um Público Jovem

 

«Voltar

Newsletter

Desejo receber novidades sobre o Teatro Meridional.