«Voltar

ATÉ QUE UM PÁSSARO ME SAIA DA GARGANTA

 

SINOPSE

A ideia parte de sonorizar musicalmente sete poemas de Eugénio de Andrade autonomizando cada um numa "peça de câmara" para duas guitarras clássicas e voz (declamada e cantada).

Aqui, onde o poema é musicado, a linguagem musical é contemporânea, personalizada e foge à tradicional forma de canção permitindo que a música e o poema interajam e que isso sirva de motor interno do desenvolvimento das ideias musicais na busca de novas formas. A palavra coexiste com largos planos instrumentais num jogo de âncoras. O poema, por contraste à declamação inicial onde é mantida a sua unidade, fragmenta-se em interactivas unidades melódicas.

Um dos objectivos é o das canções serem cantadas por uma voz "não lírica" para que estas possam viver (também) fora do exclusivo universo da música erudita.

José Peixoto

 

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Poemas Eugénio de Andrade |  Música e Direcção Musical José Peixoto |  Dramaturgia Natália Luiza |  Direcção Cénica e Desenho de Luz Miguel Seabra |  Interpretação Teresa Macedo(cantora), Ana Cloe(actriz), José Peixoto(guitarra) e Luís Roldão(guitarra) |  Espaço Cénico e Figurinos Marta Carreiras |  Assistência de Cenografia Marco Fonseca |  Montagem Marco Fonseca e Nuno Figueira |  Operação Técnica Nuno Figueira Produção Executiva Natália Alves |  Direcção de Produção Maria Folque |  Direcção Artística do Teatro Meridional Miguel Seabra e Natália Luiza |  Co-Produção Teatro Meridional e José Peixoto

Duração 50min. (Aprox.)

Classificação etária M/12

«Voltar

Newsletter

Desejo receber novidades sobre o Teatro Meridional.